Software de gestão de energia: faça você mesmo ou conte com um especialista?

Muito além do investimento para “tirar o sistema do papel”, a decisão por internalizar o desenvolvimento de um software requer análises mais amplas e, certamente, o custo em torno da iniciativa será bem mais alto do que o CAPEX previsto. 

Neste artigo, abordaremos algumas questões a serem consideradas por quem pensa em internalizar seu sistema de gestão

Um shopping center e um hospital quando migram para o mercado livre não o fazem pensando na contração de energia. Eles pensam no conforto aos seus visitantes e na segurança dos seus pacientes, respectivamente. Da mesma forma, uma indústria quando contrata eletricidade está pensando na garantia de melhores preços de um insumo fundamental para a sua produção. 

Quem tem na energia elétrica um insumo estratégico para seu negócio, sabe como é desafiador fazer a gestão de contratos de energia. 

Para facilitar esse trabalho, muitas empresas estão migrando da planilha de Excel para o uso de softwares específicos, os quais permitem analisar diversos parâmetros importantes em tempo real, oferecendo segurança e agilidade na tomada de decisão.  

No entanto, uma dúvida comum é se seria melhor desenvolver um sistema internamente ou contratar uma solução pronta no mercado. É claro que, por ser parte interessada, nosso argumento vai reforçar as vantagens do uso de software de terceiros. Mas vamos além do discurso, porque acreditamos que essa é a melhor solução para os nossos clientes: geradores, comercializadores, concessionárias e consumidores de energia elétrica.

ÔNUS E BÔNUS

A decisão de internalizar o desenvolvimento de sistemas de informação precisa ser bem pensada, pois ao mesmo tempo que confere mais autonomia para empresa, traz consigo questões que precisam ser consideradas, como custos e a gestão de uma equipe de especialistas – principalmente se a empresa em questão não tem na tecnologia o seu core business

Muito além do investimento a título de CAPEX, os custos contínuos após a conclusão do desenvolvimento devem ser considerados. Temas como hospedagem em nuvem, monitoramento do desempenho da plataforma, suporte aos usuários, atualizações conforme evolução tecnológica e mercadológica/regulatória, entre outros, são itens inerentes à qualquer operação de sistemas. 

Além dos mencionados acima, uma iniciativa de desenvolvimento de sistemas requer um time multidisciplinar e cuja remuneração é consideravelmente alta. Desenvolvedores, especialistas em infraestrutura, suporte e atendimento aos usuários e a gestão dessa equipe compõem os perfis necessários para o bom andamento do projeto de desenvolvimento e sustentação do sistema. Com o advento do home office e o enfraquecimento de nossa moeda, esses profissionais têm sido cada vez mais assediados por empresas internacionais, as quais oferecem remuneração em dólar e, muitas vezes, levam os colaboradores.

ESPECIALIZAÇÃO TRAZ EFICIÊNCIA

Diante do exposto, uma gestão pouco especializada pode prejudicar a iniciativa de desenvolvimento e sustentação interna de software. Com frequência, empresas que tomaram a decisão de iniciar tais projetos têm nos procurado com cenários não muito agradáveis. Após altos investimentos, tais empresas perceberam que precisam contar com um parceiro especializado, pois os resultados obtidos com a iniciativa interna estão longe de ser o que esperavam.

Por outro lado, uma empresa especializada consegue ser mais eficiente. Seja porque a competição do mercado as obriga a terem profissionais devidamente capacitados e ferramentas mais atualizadas, ou porque elas têm a possibilidade de ratear tais custos entre todos os clientes de sua carteira. Aspectos estes que uma empresa cujo core business não é o desenvolvimento e sustentação de sistemas terá que absorver integralmente.

Esses aspectos proporcionam aos players especializados garantir resultados seguros e consistentes aos objetivos dos negócios – seu próprio e de seus clientes. 

Assim como o shopping e o hospital não contratam energia, uma empresa que depende de um sistema para gestão de seu principal negócio não contrata apenas um sistema, mas toda uma segurança, tranquilidade e a certeza de que seus principais ativos (seus dados) estão protegidos e em boas mãos.

Como tecnologia é o nosso negócio, estamos sempre atualizados e podemos trazer as melhores práticas para o design de soluções voltadas à gestão de contratos de energia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to top