5 dicas para um processo de tomada de decisão mais eficiente

O setor energético é altamente dinâmico em suas operações e envolve, quase sempre, consideráveis quantias de dinheiro. Por isso, o processo de tomada de decisão precisa ser ágil e embasado.

Isso só é possível quando os gestores têm informações suficientes, atualizadas e relevantes. Contudo, nem sempre é o que acontece. Inúmeras empresas do setor enérgico administram suas informações de forma descentralizada, geralmente em planilhas.

Assim, muitas vezes, no momento da decisão, os gestores precisam lidar com informações desconexas, desatualizadas e incorretas. Diante disso, as empresas podem perder oportunidades de novos negócios ou adotar estratégias incompatíveis com sua realidade, o que resulta em perdas financeiras.

Mas, afinal, como é possível ter um processo de tomada de decisão mais eficiente? Confira nossas dicas!

5 dicas para um processo de tomada de decisão mais eficientes

Para tomar boas decisões empresariais é preciso ter as informações certas, no momento certo, além de visão gerencial e know-how.

É fundamental ter acompanhamento constante da operação, de modo a contar com maior conhecimento e previsibilidade para detectar fatores que podem comprometer atividades da empresa.

Assim, é importante buscar fluxos de trabalho eficazes e ferramentas capazes de auxiliar na execução dos processos, bem como no fornecimento de informações atualizadas e confiáveis.

Diante disso, considere as dicas abaixo!

1. Torne as análises rotineiras

Como já dito, o setor energético é altamente dinâmico e novas operações envolvem cifras significativas. Portanto, cada acontecimento tem potencial relevância.

Ao realizar análises rotineiras, os gestores entendem com mais facilidade como a natureza e magnitude dos eventos impactam os negócios. Assim, ao decidir, é possível ter mais previsibilidade e acerto.

As análises rotineiras também ajudam a evitar erros, visto que os gestores geram expectativas sobre os acontecimentos. Quando elas não são concretizadas, é possível realizar investigações para averiguar se ocorreu algum erro operacional ou de registro das informações.

2. Apoie-se em dados

Um estudo realizado pela Capgemini Research Institute, nomeado “The data-powered enterprise: Why organizations must strengthen their data mastery, revelou que, em 2020, 50% das empresas entrevistadas colocavam os dados no centro de suas decisões.

O estudo mostrou ainda que empresas que adotam essa estratégia obtém, em média, 70% de receita a mais por funcionário e geram 22% mais lucros do que seus pares que não o fazem.

Diante disso, fica evidente que a utilização de dados tem grande potencial de melhorar o processo de tomada de decisão e promover às empresas melhores resultados. Obviamente, para isso, é preciso se apoiar em dados confiáveis e atualizados.

3. Faça benchmarking

Benchmarking é o processo em que uma empresa compara suas práticas com as de outro negócio, geralmente concorrentes ou companhias com destaque no mesmo setor. 

Ao descobrir o que o concorrente de sucesso faz de diferente, é possível apontar áreas, políticas ou processos que precisam de melhorias na sua empresa.

Além disso, no momento da tomada de decisão convém avaliar como seus principais concorrentes e outras empresas do setor estão se comportando para identificar tendências e boas práticas.

4. Avalie os riscos envolvidos

Nos negócios, toda decisão envolve possibilidade de erro. Portanto, é importante entender as variáveis envolvidas de modo a reduzir riscos.

Um processo de tomada de decisão eficiente, geralmente, é atrelado a uma matriz de riscos, que permite avaliar o que pode dar errado e os respectivos planos de remediação. Assim, conhecer os riscos operacionais é um grande passo para decisões mais acertadas.

5. Conte com apoio da tecnologia

A tecnologia exerce papel fundamental na construção do processo de tomada de decisão mais eficiente.

Ao usar as ferramentas certas, é possível reduzir o volume de atividades manuais e, consequentemente, os riscos, bem como melhorar a qualidade e disponibilidade dos dados.

As empresas do setor de energia têm à disposição soluções completas, desenvolvidas conforme a necessidade do setor e que permitem a tomada de melhores decisões.

Vale citar, por exemplo, a integração automática de dados com outros departamentos da empresa e plataformas externas, como o Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

As melhores soluções contam com mapeamento de riscos operacionais, além de gerar relatórios customizáveis com agilidade, favorecendo o acompanhamento das operações e a realização de análises rotineiras.

Com o apoio da tecnologia, os gestores podem obter:

  • relatórios de qualidade;
  • agilidade nos processos;
  • redução de trabalhos manuais;
  • dados atualizados e confiáveis.

A soma desses fatores permite, não só melhorar o processo de tomada de decisões, mas alcançar melhores resultados.

Gostou das dicas? Então, siga a Thunders Tecnologia nas redes sociais e fique por dentro das novidades sobre gestão operacional e do setor de energia! Estamos no Facebook e LinkedIn.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to top